30 outubro 2011

Cruelty Free Companies

Bom pessoas, como muito de vocês devem saber EU SOU VEGETARIANA (ainda não sou vegana, mas penso muito no assunto) e resolvi dar uma olhada nas marcas que testas e que não testam em animais.
Eu realmente fiquei muit surpresa ao ver ao ver na lista do PETA que a L'oreal, por exemplo, TESTA EM ANIMAIS.
A gente sempre espera que essas empresas grandes já tenham aderido a causa do veganismo, mas INFELIZMENTE  não é assim. A Mary Kay, por exemplo, TAMBÉM TESTA EM ANIMAIS.
Então resolvi deixar os links pra vocês darem uma olhada, e sinceramente, vai da consciência de cada um.
Pensem bem a respeito, eu mesma uso Maybelline, mas não usarei mais (não sabia que testavam).

CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO PARA SABER AS EMPRESAS INTERNACIONAIS QUE TESTAM E QUE NÃO TESTAM EM ANIMAIS:
CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO PARA SABER AS EMPRESAS NACIONAIS QUE TESTAM E QUE NÃO TESTAM EM ANIMAIS:


Não testam em animais:

Granado, Yes Cosmetics, Koloss, Ypê, Nívea, Avon, Natura, O Boticário, Abelha Rainha, Adcos, Bio Extratus, Contém 1g, Davene, Embelezze, Impala, L'agua di Fiori, OX, Racco, nyx, mac, Clinique, Dior, Chanel,  etc.



Testam em animais: 

Axe, Bombril, Assolan, Bic, Lóreal, Seda, Colgate, Palmolive, Johnson & Johnson, Calvin Klein, Dove, Pantene, Lux, Biotherm, Cacharel, Garnier, Helena Rubinstein, Giorgio Armani, Lancôme, Matrix, Redken, Ralph Lauren Fragrances, Vichy, Kerastase, Vasenol, Raid, Cacharel, Coppertone, etc.
Observação: As empresas que dizem não testar, a maioria se refere ao produto final e não a todas as matérias primas utilizadas. Para isso ela teria que ser denominada como empresa vegana (que não testa os produtos em animais e não utiliza ingredientes de origem animal) É praticamente impossível consumir somente produtos veganos devido a falta de opções no mercado. 
FONTE: ETERNA BELEZA 


EU NÃO IREI POSTAR FOTO DAS CRUELDADES FEITAS COM MACACOS, RATOS, COELHOS E OUTROS AQUI, porque se você realmente se interessar, irá atrás; sem contar que as cenas são de doer o coração, choro sempre.
NUNCA É TARDE PARA SE TORNAR UMA PESSOA MELHOR !!

Alguns dos testes mais comuns
(trechos retirados do site www.pea.org.br)

Teste de irritação dos olhos:
É utilizado para medir a ação nociva dos ingredientes químicos encontrados em produtos de limpeza e em cosméticos. Os produtos são aplicados diretamente nos olhos dos animais conscientes. Os coelhos são os animais mais utilizados nos testes Draize, pois são baratos e fáceis de manusear. Seus olhos grandes facilitam a observação dos resultados. Para prevenir a que arranquem seus próprios olhos (auto-mutilação), os animais são imobilizados em suportes, de onde somente as suas cabeças se projetam. É comum que seus olhos sejam mantidos abertos permanentemente através de clips de metal que seguram suas pálpebras. Durante o período do teste, os animais sofrem de dor extrema, uma vez, que não são anestesiados. Embora 72 horas geralmente sejam suficientes para a obtenção de resultado, a prova pode durar até 18 dias. Muitas vezes, usam-se os dois olhos de um mesmo coelho para diminuir custos. As reações observadas incluem processos inflamatórios das pálpebras e íris, úlceras, hemorragias ou mesmo cegueira. No final do teste os animais são mortos para averiguar os efeitos internos das substâncias experimentadas. No entanto, os olhos de coelho são um modelo pobre para olhos humanos.
- a espessura, estrutura de tecido e bioquímica das córneas do coelho e do humano são diferentes;
- coelhos têm dutos lacrimais mínimos (quase não produzem lágrimas);
- resultados de testes são sujeitos às interpretações ambíguas;
- o que aparenta ser um dano grave para um técnico pode parecer brando para um outro.

Teste Draize de Irritação Dermal:
Consiste em imobilizar o animal enquanto substâncias são aplicadas em peles raspadas e feridas (fita adesiva é pressionada firmemente na pele do animal e arrancada violentamente; repete-se esse processo até que surjam camadas de carne viva). Substâncias aplicadas à pele tosada do animal. Observam-se sinais de enrijecimento cutâneo, úlceras, edema etc..

Teste LD 50: 
Criado em 1920, o teste serve para medir a toxicidade de certos ingredientes. Cada teste LD 50 é conduzido por alguns dias e utiliza 200 ou mais animais. A prova consiste em forçar um animal a ingerir uma determinada quantidade de substância, através de sonda gástrica. Isso muitas vezes produz a morte por perfuração. Os efeitos observados incluem dores angustiantes, convulsões, diarréia, dispnéia, emagrecimento, postura anormal, epistaxe, supuração, sangramento nos olhos e boca, lesões pulmonares, renais e hepáticas, coma e morte. Continua-se a administrar o produto, até que 50% do grupo experimental morra. A substância também pode ser administrada por via subcutânea, intravenosa, intraperitoneal, misturada à comida, por inalação, via retal ou vaginal. As cobaias utilizadas incluem ratos, coelhos, gatos, cachorros, cabras e macacos. No fim do teste, os animais que sobrevivem são sacrificados. Anualmente, cerca de 4 a 5 milhões de animais nos EUA são obrigados a inalar e a ingerir (por tubo inserido na garganta) loções para o corpo, pasta dental, amaciantes de roupa e outras substâncias potencialmente tóxicas. Mesmo quando o LD 50 é usado para testar substâncias claramente seguras, é praxe buscar a concentração que forçará a metade dos animais à morte. Assim os animais têm de ser expostos a exorbitantes quantidades da substâncias proporcionalmente impossíveis de serem ingeridas acidentalmente por um ser humano. Este teste não se constitui em método científico confiável, haja vista que os resultados são afetados pela espécie, idade, sexo dos animais, bem como as condições de alojamento, temperatura, hora do dia, época do ano e o método de administração da substância. Um prognóstico seguro da dose letal para os humanos é impossível de ser detectado através dos animais.

Testes de Toxidade Alcoólica e Tabaco:  
Animais são obrigados a inalar fumaça e se embriagar, para que depois serem dissecados, a fim de estudar os efeitos de suas substâncias no organismo. Mesmo sabendo que tais efeitos já são mais do que conhecidos.

Teste de Colisão:  
Os animais são lançados contra paredes de concreto. Babuínos, fêmeas grávidas e outros animais são arrebentados e mortos nesta prática.

Lista dos testes mais comuns: